Related Posts with Thumbnails
Mauá -São Paulo- Brasil -
Neste blog o irmão e/ou amigo internauta irá encontrar textos, testemunhos e informações relacionadas ao evangelho. As informações e textos transmitidos são analisados tendo como base de autoridade a palavra de Deus que é um guia infalível para conduzir os servos do SENHOR neste mundo de trevas morais e espirituais. Exortando para que sejamos o "sal da terra" e "luz do mundo".
Loading...

quarta-feira, 25 de março de 2009

A importância da apologética cristã para salvar os perdidos nas seitas e heresias


      Conheço um moço que desde muito criança sentia uma imensa alegria de estar na presença do Senhor. Sua família não era evangélica, mas em suas férias escolares gostava muito de ir à casa de seus tios cristãos assembleianos, onde era levado à igreja, ouvia a Palavra e se convertia ao Senhor (Rm 10.17).

      Quando retornava ao seu lar não evangélico ninguém o leva para igreja e por ser criança ainda, esquecia-se com o tempo da sua decisão de servir a Cristo. Certa feita um amigo de seu pai ofereceu gratuitamente um "curso bíblico", sem pestanejar este pequeno garoto aceitou e começou a "estudar" as Escrituras.

      Com o tempo foi percebendo, que estava aprendendo um ensino totalmente "novo", outro "evangelho" (Gl 1.6-9) no qual foi ardilosamente convencido por uma tradução não fidedigna das Escrituras (Tradução do Novo mundo das Escrituras Sagradas) a questionar tudo o que havia aprendido quando criança. Decidiu, então, convencido desta "verdade" tentar evangelizar seus tios amados, que quando pequeno levava-o para igreja. Ao chegar à casa de seus tios falou que estava indo para "igreja". Eles de imediato ficaram felizes, então o jovem começou a demonstrar o que estava aprendendo na tentativa de mostrar aos seus tios, que eles estavam errados e os Testemunhas de Jeová certos em suas convicções.

      Seus tio e pastor ouviu atentamente e sabiamente não questionou as frágeis argumentações do jovem. Porém, outra tia que não estava na ocasião, professora de EBD passado poucos dias, foi visitar o jovem em seu lar. Abriu a Bíblia e mostrou o evangelho de Cristo para o jovem, tirou dúvidas semeadas pelos Testemunhas de Jeová. Mas, mesmo ouvindo toda explanação bíblica de sua tia ficou dividido entre o que havia aprendido com os TJ e o que sua tia lhe explicará.

      Durante o tempo em que "estudou" com os Testemunhas de Jeová este jovem leu a Bíblia toda e dezenas de publicações da seita, e estava fortemente convicto que esta com a "verdade" a qual passou a anunciar de casa em casa.

      O núcleo evangélico de sua família desde que tomou conhecimento desta "conversão" passou a evangelizá-lo, a orar e a também demonstrar mediante as Escrituras os ensinamentos de Cristo. Certa noite o jovem bastante confuso, porém já quase prestes a se batizar e se tornar um TJ este jovem começou a orar a Deus pedindo orientação. Sentiu a mesma sensação do apóstolo Paulo indo pelo caminho de Damasco quando caiu cego e depois de alguns dias voltou a enxergar (At 9). Naquela noite ele viu uma luz na janela de seu quarto e quando acordou no outro dia já não cria em mais nada dos ensinamentos errôneos das testemunhas de Jeová.

      Passado alguns anos este jovem voltou para a igreja cristã na qual os seus tios o apresentara desde sua meninice, tornou-se um dos lideres de mocidade, professor de EBD e obreiro do Senhor. Sempre chamado para dar uma palavra sobre o perigo de não conhecer a bíblia e de ser enganado por grupos pseudo-cristãos. Sua família cada dia mais esta se chegando aos pés do Senhor! Neste momento este jovem esta terminando mais um de seus artigos para o seu blog.

      Glória ao Senhor! Por me libertar dos enganos de ensinos heréticos e estar me capacitando a ensinar a Palavra e defender a sã doutrina (Cl 2.8; Jd 3; Jo 8.32, 36). Sei muito bem o quanto é importante ter em nosso meio irmãos, que manejem bem a Palavra da Verdade e que saibam defender o genuíno evangelho para resgatar os perdidos nas seitas e heresias.


sexta-feira, 20 de março de 2009

Timóteo um bom exemplo para os jovens de nossos dias


      Vivemos em uma sociedade em que faltam boas referências para a maioria dos jovens seguir, principalmente àqueles que não conhecem ainda a Cristo. Se olharmos para a juventude notaremos que grande parte dela esta corrompida e seus "ídolos" muitas vezes são pessoas drogadas, fornicários, adúlteros (Ap 21.8); enfim, pessoas a serem ajudadas e não para servirem de referência para ninguém (Is 5.20 ;Pv 14.25).

      Quando olharmos para a Bíblia encontramos jovens que passaram por muitas lutas e dificuldades em suas respectivas épocas, mas constituem exemplos para seguirmos em nossos dias (Rm 15.4), pois em meio à toda sorte de oposição serviram o Senhor nesta fase tão difícil como é a juventude de forma meritória. Eram jovens como: José, Samuel, Davi, Ester, Daniel, João Marcos e Timóteo.

      Em outra postagem discorremos sobre o exemplo do jovem Davi. Nesta postagem pretendemos conhecer um pouco mais um outro jovem bastante abençoado chamado Timóteo (significa "Alguém Que Honra a Deus."). Timóteo desde a sua meninice foi instruído nas sagradas letras (2 Tm 3.5). Sua família era mista, sua mãe chamava-se Eunice (2 Tm 1.5) uma judia crente e seu pai era grego (At 16.1). Ele cresceu na cidade de Listra uma antiga cidade da província romana chamada Licônia parte sul da Galácia (Ásia Menor).

      A Bíblia relata que a cidade de Listra era habitada por um povo idolatra, que ao verem o apóstolo Paulo e Barnabé curarem um paralítico de nascença queriam adorá-los como se fossem divindades pagãs chamando-os de Júpiter e Mercúrio (At 14.8-12).

      Timóteo recebeu uma boa educação por parte de sua família como relata o apóstolo Paulo (2 Tm 3.14-15), mas vivia em meio a uma sociedade pagã com valores fortemente arraigados na cultura grega conhecida pelo seu forte hedonismo, ou seja, busca da realização de prazeres humanos. Os gregos cultuavam deuses antropormórficos cheios de vícios e cultos profanos como exemplo, o culto a Dionísio (deus do vinho), onde seus participantes se embriagavam e praticam orgias sexuais os chamados bacanais.

      Já vimos que Timóteo a exemplo dos jovens de nossos dias precisou conviver em meio a cultura pagã que propagava valores anti-bíblicos. Além disso, sofreu também o preconceito de judeus ortodoxos por não ter crescido em meio a uma família judaica tradicional, por isso precisou cincurcidar-se (At 16.3). Ficou enfermo e teve que conviver com a doença, por isso o apóstolo prescreveu para que tomasse um pouco de vinho (1 Tm 5.23).Enfim, um jovem que passou por muitas situações difíceis.

      Durante os cerca de 11 anos em que Timóteo acompanhou o apóstolo Paulo, não podia estar em melhor companhia, um servo de Deus dedicado e zeloso como Paulo indubitavelmente contribui para o crescimento de Timóteo. Paulo viu em Timóteo não apenas um jovem, mas um companheiro de ministério o qual orou, ajudou e ensinou. Paulo foi uma boa referência cristã a Timóteo (2 Tm 3.14) . Timóteo uma referência para juventude cristã de nossos dias. Timóteo chegou a pastorear a igreja de Éfeso neste período o apóstolo Paulo lhe escreveu as duas cartas pastorais (I e II Timóteo) ensinando-o como um pai ensina a um filho (I tm 1.3 ; 2 Tm 4.1-2).

      Algumas lições do jovem Timóteo para nós foram: escolher servir o Senhor Jesus desde sua mocidade (Ec 12.1), estar sempre preparado para levar o evangelho onde necessário, buscar a companhia de homens de Deus como o apóstolo Paulo que tinha a maior de todas referências o Senhor Jesus( Fp 3.17; Ef 5.1). Ele passou por dificuldades como os jovens enfrentam em nossos dias, mas seguiu firme rumo ao alvo de agradar a Deus rejeitando as influências seculares, e constituindo um exemplo de jovem cristão para nossos dias.


quinta-feira, 12 de março de 2009

Ortodoxia e ortopraxia cristãs


      Dois conceitos interessantes para conhecermos e promover um debate destas práticas no meio cristão. Estudando a etimologia destas palavras temos: orto (correto) doxia (opinião ou louvor), portanto ortodoxia seria um sinônimo de crença correta ou sã doutrina (Jd 3). Já o termo orto (correto) praxia (prática) seria sinônimo de prática correta. Para vermos a importância da união destas duas práticas para vida cristã vamos transcrever abaixo a parábola do Bom Samaritano.

      E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês? E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo? E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar. Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira. (Lc 10.25-37)

      Nesta parábola temos três personagens: o sacerdote, o levita e o samaritano. O sacerdote e o levita representam ou deviam representar a ortodoxia, conheciam a lei mosaica, já o bom gesto do samaritano a ortopraxia. Quando vivemos uma vida cristã conhecendo a sã doutrina e não praticando o amor ao próximo nós assemelhamos ao sacerdote e ao levita. Seremos apenas religiosos ocupados com nossos ofícios na casa de Deus, não socorrendo as almas feridas pelo inimigo durante a estrada da vida. Quando procedemos como o bom samaritano estamos praticando a ortopraxia cristã, pois estaremos manifestando o amor ao próximo que o Senhor espera de nós (Mt 22.37). O interessante nesta parábola é que o samaritano não fazia parte do povo de Deus (Israel). Em nossos dias muitos não-cristãos, como os espíritas têm demonstrado muitas vezes mais amor ao próximo dos que os cristãos.

      O Senhor quer conheçamos as sagradas letras (Jo 5.39), mas também que venhamos praticá-la. O que observamos com a proximidade do arrebatamento da igreja é o que o amor de muitos tem se esfriado (Mt 24.12). Nós cristãos temos que compreender que temos uma grande comissão (Mt 28.18-19) de levar o evangelho a toda criatura para isso não podemos abrir mão da ortodoxia bíblica, porém também não devemos esquecer da ortopraxia cristã. Zelando pela Palavra de Deus, mas tendo amor aos perdidos tratando de suas enfermidades, desta forma herdaremos a vida eterna com Cristo (Lc 10.25,34-37)


quinta-feira, 5 de março de 2009

Diferenças dos apóstolos antigos e os "apóstolos" atuais


      Em nossos dias é comum algumas denominações adotarem em suas hierarquias o título de apóstolo.Geralmente, altos membros que presidem sobre os demais não satisfeitos com os cargos de pastores se auto-intitulam também como apóstolos. A bíblia reconhece que o Senhor deu diferentes ministérios ou chamadas para os membros do corpo de Cristo, conforme o apóstolo Paulo registra em sua carta aos Efésios:

       E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Ef (4.11-13)

      Não pretendo arrazoar se este termo ficou ou não circunscrito ao período de vida dos discípulos diretamente chamados por Jesus (Lc 6.13-16), e aos chamados, posteriormente como: Matias e Paulo (At 1.21-26; 13.2; 2 Co 12.12).Pretendo sim de modo sucinto analisar alguns exemplos destes piedosos servos de Jesus e comparar com os auto-intitulados apóstolos de nossos dias.

      Os apóstolos da igreja primitiva passavam por muitas lutas e provações em virtude da pregação do evangelho. O apóstolo Paulo relata ao escrever aos coríntios:

       Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens. Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós vis. Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos; Somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos.(1 Co 4.9-13)

      Em nossos dias tudo mudou ser apóstolo não passa por tantas dificuldades assim. Para dizer a verdade ser apóstolo passou a ser uma espécie de título de nobreza eclesiástica. Hospedam-se nos melhores hotéis, comem a melhor comida, vestem as melhores roupas e são considerados pelas autoridades por sua força política e econômica. Quanta diferença em relação aos apóstolos antigos (At 3.6)

      O apóstolo Paulo chegou vários momentos chegou a ser preso por amor ao evangelho dando testemunho as autoridades (At 16.23; 20.23; 21.33; 26.29; 28.20; Rm 16.7; 2 Co 6.5; 11.23; Ef 3.1; 4.1; 6.20; Fp 1.7,13s,17; Cl 4.3,10,18; 2 Tm 1.16; 2.9; Fm 1,9s,13,23). Já os apóstolos atuais quando são presos não é mais por dar testemunhos de Cristo, mas por infligirem a lei tributária, por estelionato e por persuadirem pessoas simples a se desfazerem de seus bens em trocas de promessas sem respaldo bíblico.

      Os apóstolos pregavam arrependimento de pecados, conversão a Cristo, santidade e arrebamento da igreja. Já os apóstolos atuais pregam a falaciosa doutrina da teologia da prosperidade que só empobrece o evangelho.

      Enfim, os auto-intitulados apóstolos precisam entender que o apostolado não é apenas um título para ser ostentado, e sim um compromisso com o Senhor e a Sua igreja devem procurar viver uma vida cristã como os apóstolos da igreja primitiva enviados por Jesus.